≡  

Posts marcados com a tag: Relacionamentos

Olá amores.

Esse artigo é dedicado a todas aquelas pessoas que tem dificuldades com relações interpessoais de modo geral e principalmente amorosas. Então vamos lá.

Ultimamente tenho observado o modo como os relacionamentos têm se dado; o que me fez recordar a infância, quando víamos todos aqueles filmes de Hollywood que tratavam do amor e outras drogas (momento piadinha haha), e como a maioria deles fazia parecer fácil encontrar nossa cara metade ou solucionar problemas de cunho amoroso com beijos quentes e abraços doces, percebi então que em meio a essa cultura cinemática, se é que assim podemos chamar, acabamos nos iludindo.

Quando crescemos viramos adolescentes confusos ou adultos completamente perdidos. Então, percebi que a verdadeira questão que prevalece nos relacionamentos não é a química que se espera ter com alguém e sim se você é atraente ou repelente de relacionamentos, mas não atraente no sentido físico, porque se fosse assim muitas modelos e atrizes belíssimas não estariam solteiras agora ou o Brad Pitt não teria largado a Angelina Jolie (convenhamos, aquela mulher é uma deusa). A atração abordada nesse artigo é intelectual e que se relaciona diretamente com a vibração que você acaba emanando para as pessoas.

Bom humor, simpatia e facilidade na resolução de problemas são pontos chaves para ser imã de relações, pessoas com boa vibração são como um sol em qualquer ambiente. Então se você espera conquistar aquele (a) gato (a), garantir aquele emprego ou conquistar novas amizades, esse pode ser o segredo do sucesso, e a dica de ouro para finalizar esse artigo é: encare tudo sorrindo haha, nem sempre é fácil, mas ajuda e muito.

E aí, você é imã ou repelente?

Compartilhe

Há alguns meses atrás estava eu na frente de um computador, vendo um filme que minha irmã havia escolhido no netflix, o filme não era tão atual, e quando ouvi aquela voz grossa que sempre anuncia o nome dos filmes e a gente nunca sabe de quem é, falar: “Ele não está tão afim de você”. Senti que naquele momento se iniciaria uma jornada que mudaria meu jeito de ver todos os relacionamentos do mundo,  para sempre.

Não estou aqui para fazer uma resenha sobre o filme, este artigo não se trata disso. Mas sim, de compartilhar com vocês a minha maravilhosa conclusão, esse artigo é dedicado a todas aquelas garotas/mulheres que não se deram bem em seus relacionamentos ou que estão afim de alguém que não corresponde suas expectativas e sentimentos. Minhas queridas, o planeta é dividido entre mulheres que são “a regra” e “a exceção”.

Se você conhece um homem aparentemente legal em um aplicativo de relacionamentos como o tinder, ele é mais velho, bem sucedido, mora sozinho e já teve uma quantidade considerável de ficadas sem compromissos e ele te trata da mesma forma que trata outras pessoas, fuja agora, você é a regra. Ser a regra consiste em ser igual a todas as outras pessoas do mundo que passam pela vida dele, a tradução é: Você não tem importância! Ele não quer nada mais que uma relação casual, não quer estar “preso” a alguém, e vai por mim, não vale a pena procurar justificativas.

Por outro lado, você pode conhecer um homem na sua sala de aula ou no trabalho, vocês marcam de sair, ele te trata bem, te respeita, conhece a sua família e nunca tentar forçar a barra, a conversa está fluindo naturalmente. Aposto quase todas as fichas de que é a exceção, porque aquele cara pode realmente querer algo sério com você e ele vai demonstrar isso. Vai querer que você veja a todo instante o quanto é especial na vida dele.

Não estou afirmando aqui que isso serve para todas as pessoas, até porque são pesquisas feitas pelo instituto cabeça de Geórgia Barreto hahaha, brincadeiras a parte, esse artigo foi escrito de acordo com minha vivencia e de pessoas próximas a mim, acreditem, muitas vezes paro para analisar casais na rua e vendo experiências de terceiros, posso afirmar que a teoria do filme mencionado acima, é pura verdade. E que essas coisas talvez aconteçam com você, ao menos uma vez na vida.

No final não importa a ocasião ou o lugar que você conheceu ou ainda vá conhecer aquele cara, o que realmente importa é como vai ser vista por ele desse momento em diante. É a relação que vão construir. Lembrem-se: “Amar a si mesmo é o começo de um romance para toda a vida”.

Compartilhe

No início de cada partida é preciso saber os botões corretos para levar o jogo adiante, assim como em qualquer relacionamento é necessário que saibamos ultrapassar cada fase e cada novo estágio que nos fará crescer. O amor é um jogo, perdemos e ganhamos.

Dedicar-se a um relacionamento, compartilhar momentos, histórias e ter boas lembranças é tudo que se pode esperar de qualquer relação amorosa, não somente conjugal. Costumamos esperar muito do outro e acabamos esquecendo que falhas são inevitáveis, as consequências podem ser algumas lágrimas derramadas, brigas ou aquele monstrinho que pode te consumir por dentro, o termino.

Não há um manual que ensine com exatidão como superar essa fase, afinal, se houvesse ninguém sofreria por isso, não é mesmo?

Muitas pessoas têm inúmeras histórias dolorosas a cerca de amores que não deram certo ou que não corresponderam aquelas expectativas altas criadas por elas mesmas. Expectativas, muitas vezes levam ao sofrimento futuro. Ao final de cada história de amor, o que realmente resta são as lembranças, aquelas que por mais que você tente deletar da sua memória, continuaram lá, intactas. A não ser que você sofra de amnésia, que eu sinceramente acredito não ser o seu caso. O “X” da questão é, como conviver em paz com essas lembranças?

Se diante de tudo que viveu você é capaz de enxergar os principais motivos que levaram seu relacionamento a ruina, parabéns, podemos dizer que está no caminho certo. Meu caro/minha cara, você pode ter errado e colaborado para o fim, mas não fez isso sozinho. Seu parceiro tem uma parcela de culpa. Então não culpar-se pode realmente ser um dos primeiros e mais importantes passos para a caminhada da superação.

O segundo passo é chamado de aceitação. Isso mesmo, aceitar que não há mais volta. Que em algum momento tudo foi realmente bom, mas passou. Como o seu sofrimento também irá passar. Lembre-se, você é o único responsável pela sua felicidade.

E para finalizar, dou-lhes a terceira e ultima dica: Ame-se acima de qualquer pessoa. O amor próprio nos torna mais fortes diante de situações difíceis, ele é capaz de nos impulsionar para frente na busca de novas tentativas e sempre trará aquilo que verdadeiramente completara nossa felicidade.

Eu sou Lady Scandalous e vou ensinar a vocês um pouquinho sobre relacionamentos.

Compartilhe