Fiquei pensando bastante no que escrever, mas lembrei que mesmo estando escrevendo para um blog, não deixa de ser meio que pessoal, não deixa de ser algo com a minha essência. Então vamos lá.

Ao longo de nossas vidas temos que escolher coisas constantemente, coisas que vão desde a cor do que vamos vestir a aquilo que queremos para o nosso futuro, e eu estou vivendo essa transição agora, posso dizer que praticamente já vivi duas décadas, pois é, tenho quase meus 20 anos e mesmo que ás vezes eu não perceba que estou fazendo escolhas, eu as estou fazendo.

O destino é implacável e o medo do arrependimento pode ser algo que sempre vá estar presente em nossas cabeças. Medos, anseios e expectativas para um futuro que desde que nascemos sabemos que é incerto, pelo menos é para a maioria de nós ou para mim, nesse caso, não importa muito. Sempre sabemos que vamos chegar a algum lugar, mas já repararam que a ideia de qual lugar é algo que nos preocupa?

A vida é cheia de curvas que nos levam a todos os caminhos possíveis e cabe a nós não nos perdemos entre eles. Não sabemos onde vamos chegar ou quando vamos chegar. Mas o que importa é quem somos ou pelo menos quem queremos ser e o conselho que posso dar a todos aqueles que estão passando pelo mesmo que eu: viva e se deixe viver.