“O curso do amor verdadeiro nunca flui suavemente” já dizia Shakespeare, querem saber? Ele está completamente certo. Vejo as pessoas se submeterem a falsos amores todos os dias, simplesmente por terem medo de ficar sozinhas e acabam não só interpretando de forma errada essa frase como perdendo tempo com coisas que julgam serem amores verdadeiros.

Aprendi ao longo da vida que nunca vamos saber de cara quem é nosso verdadeiro amor, mas sempre vamos saber quem não é e corremos grandes riscos de nos prendermos a alguém que não merece aquilo que temos a oferecer e fazemos isso por medo. Medo da solidão. Óbvio que todos querem alguém para dividir a vida, mas o que prego nesse post é, você não precisa de qualquer pessoa.

É necessário jogar fora todos aqueles pensamentos de que em algum momento você ficará sozinho (a), não enquanto tiver a si mesmo e ter a noção de que você se basta, a real felicidade não está em quem te completa, mas sim em que te transborda. Somos como copos, você escolhe se deve ficar completamente vazio ou meio cheio. Pare de correr atrás do amor, corra atrás da felicidade e o amor te encontrará.