Há alguns meses atrás estava eu na frente de um computador, vendo um filme que minha irmã havia escolhido no netflix, o filme não era tão atual, e quando ouvi aquela voz grossa que sempre anuncia o nome dos filmes e a gente nunca sabe de quem é, falar: “Ele não está tão afim de você”. Senti que naquele momento se iniciaria uma jornada que mudaria meu jeito de ver todos os relacionamentos do mundo,  para sempre.

Não estou aqui para fazer uma resenha sobre o filme, este artigo não se trata disso. Mas sim, de compartilhar com vocês a minha maravilhosa conclusão, esse artigo é dedicado a todas aquelas garotas/mulheres que não se deram bem em seus relacionamentos ou que estão afim de alguém que não corresponde suas expectativas e sentimentos. Minhas queridas, o planeta é dividido entre mulheres que são “a regra” e “a exceção”.

Se você conhece um homem aparentemente legal em um aplicativo de relacionamentos como o tinder, ele é mais velho, bem sucedido, mora sozinho e já teve uma quantidade considerável de ficadas sem compromissos e ele te trata da mesma forma que trata outras pessoas, fuja agora, você é a regra. Ser a regra consiste em ser igual a todas as outras pessoas do mundo que passam pela vida dele, a tradução é: Você não tem importância! Ele não quer nada mais que uma relação casual, não quer estar “preso” a alguém, e vai por mim, não vale a pena procurar justificativas.

Por outro lado, você pode conhecer um homem na sua sala de aula ou no trabalho, vocês marcam de sair, ele te trata bem, te respeita, conhece a sua família e nunca tentar forçar a barra, a conversa está fluindo naturalmente. Aposto quase todas as fichas de que é a exceção, porque aquele cara pode realmente querer algo sério com você e ele vai demonstrar isso. Vai querer que você veja a todo instante o quanto é especial na vida dele.

Não estou afirmando aqui que isso serve para todas as pessoas, até porque são pesquisas feitas pelo instituto cabeça de Geórgia Barreto hahaha, brincadeiras a parte, esse artigo foi escrito de acordo com minha vivencia e de pessoas próximas a mim, acreditem, muitas vezes paro para analisar casais na rua e vendo experiências de terceiros, posso afirmar que a teoria do filme mencionado acima, é pura verdade. E que essas coisas talvez aconteçam com você, ao menos uma vez na vida.

No final não importa a ocasião ou o lugar que você conheceu ou ainda vá conhecer aquele cara, o que realmente importa é como vai ser vista por ele desse momento em diante. É a relação que vão construir. Lembrem-se: “Amar a si mesmo é o começo de um romance para toda a vida”.